Últimos Posts

domingo, 28 de agosto de 2016

SÃO GONÇALO É UMA CIDADE EFICIENTE, SEGUNDO RANKING DE EFICIÊNCIA DOS MUNICÍPIOS DA FOLHA DE SÃO PAULO



Em conjunto com o Datafolha neste ano eleitoral, a Folha de São Paulo lançou neste sábado (27/08) uma ferramenta inédita em que mostra quais prefeituras entregam mais serviços básicos à população usando menor volume de recursos financeiros.

O Ranking de Eficiência dos Municípios - Folha leva em conta indicadores de saúde, educação e saneamento para calcular a eficiência da gestão e apresenta dados de 5.281 municípios, ou 95% do total de 5.569.

Numa escala de 0 a 1, só 24% das cidades ultrapassam 0,50 e, por isso, podem ser consideradas eficientes. No topo está Cachoeira da Prata (MG), com 3.727 habitantes e heranças deixadas pelo passado industrial forte.

Na rabeira estão cidades do Norte, Centro-Oeste e o Rio Grande do Sul. O levantamento revela que nos 5% menos eficientes, com índice de até 0,30, o funcionalismo cresceu 67% entre 2004 e 2014, em média. A população aumentou 12% no período.

Em crise, os municípios espelham também alguns dos principais desafios do país, como o crescimento do gasto público, a dependência de verbas federais, a perda da dinâmica da indústria e a ascensão do agronegócio.

Confira abaixo os indicadores de São Gonçalo:

Clique nos quadros para ampliá-los
 




Fonte: Folha

sábado, 27 de agosto de 2016

EM 5º LUGAR NAS PESQUISAS, 'ESTRANGEIRO' BRIZOLA NETO PASSA À FRENTE DE CANDIDATOS GONÇALENSES CONHECIDOS



Pesquisa GPP, divulgada na última quinta-feira (25) pelo jornal O São Gonçalo, aponta que Neilton Mulim é o candidato mais conhecido em todo município.

Sendo ele o prefeito da cidade, esse fato já era mais do que previsível, não é mesmo?

No entanto, o que me chamou mesmo atenção nas pesquisas Ágora, divulgada na última quarta-feira (24) e na GPP, divulgada na quinta, é o fato de o 'estrangeiro' Brizola Neto (PDT) aparecer na frente de candidatos nativos e conhecidos em São Gonçalo.

Confira abaixo a posição de Brizola Neto nas duas pesquisas:

ÁGORA

1º Lugar – José Luiz Nanci (PPS) – 19,1%
2º Lugar – Neilton Mulim (PR) – 16,3%
3º Lugar – Dílson Drumond (PSDB) – 14,6%
4º Lugar – Dejorge Patrício (PRB) – 12,6%
5º Lugar – Brizola Neto (PDT) – 5,6%
6º Lugar – Diego São Paio (Rede) – 4,6%
7º Lugar – Prof. Josemar (PSOL) – 2,4%
8º Lugar – Marlos Costa (PSB) – 1,5%
9º Lugar – Dayse Oliveira (PSTU) – 0,2%

GPP

1º Lugar – José Luiz Nanci (PPS) – 12,9%
2º Lugar – Neilton Mulim (PR) – 11,9%
3º Lugar – Dejorge Patrício (PRB) – 10,8%
4º Lugar – Dílson Drumond (PSDB) – 6,9%
5º Lugar – Brizola Neto (PDT) – 6,3%
6º Lugar – Diego São Paio (Rede) – 4,8%
7º Lugar – Marlos Costa (PSB) – 2,2%
8º Lugar – Prof. Josemar (PSOL) – 1,8%
9º Lugar – Dayse Oliveira (PSTU) – 1,0%

É intrigante saber que um estrangeiro na cidade, que só apareceu em São Gonçalo nestas eleições, possa estar à frente nas pesquisas de nomes gonçalenses conhecidos como os dos vereadores Marlos Costa (dois mandatos) e Diego São Paio (um mandato), e dos líderes políticos Prof. Josemar (PSOL) e Dayse Oliveira (PTSU), que já vêm participando da disputa municipal há duas e três eleições, respectivamente.

Embora o diretor do Instituto GPP, Francisco Guimarães, explique que alguns dos adversários do prefeito Neilton Mulim tenham perfil de vereador, ou seja, mais conhecidos em determinadas áreas e outras não; não deixa de ser curioso que o nome de Brizola Neto, sem qualquer referência na cidade, esteja à frente de candidatos gonçalenses.

A meu ver, a explicação pode estar no sobrenome Brizola e no apoio da ex-prefeita Aparecida Panisset.

Sem o apadrinhamento da Panisset, com certeza, o nome do neto do ex-governador Leonel Brizola jamais teria essa repercussão na cidade.

MULIM ESTREIA PROPAGANDA ELEITORAL COLOCANDO OS PINGOS NOS “IS” SOBRE A PASSAGEM A R$ 1,50



Enquanto seus adversários Marlos Costa (PSB) e Dílson Drumond (PSDB) mostraram suas biografias e famílias; Brizola Neto (PDT) recordou a época dos Cieps, projeto educacional do seu avô Leonel Brizola; José Luiz Nanci (PPS), Diego São Paio (Rede), Prof. Josemar (PSOL) e Dayse Oliveira (PSTU) falaram o suficiente para se apresentarem; o prefeito Neilton Mulim estreou o primeiro dia de propaganda eleitoral na TV colocando os pingos nos “is” sobre a polêmica passagem a R$ 1,50 – promessa principal de sua primeira campanha eleitoral. 

A propaganda eleitoral do atual mandatário da cidade exibiu imagens do dia da votação na Câmara, em que os vereadores – entre eles os atuais candidatos a prefeito Marlos Costa e Diego São Paio – votaram contra a proposta de redução da passagem enviada pelo prefeito ao Poder Legislativo.

“Eles reprovaram a redução da passagem. Quando interesses políticos são colocados na frente, você é colocado para trás”, afirma categoricamente o programa.

Assista abaixo a primeira propaganda de Mulim, que foi ao ar nessa sexta-feira (26/08). Vale destacar que o Território Gonçalense não localizou no Youtube as propagandas dos adversários do prefeito.

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

LULA DEVERIA TER PEDIDO DESCULPAS AOS DEMITIDOS DOS ESTALEIROS PELA CORRUPÇÃO NA PETROBRAS, DURANTE O SEU GOVERNO E DE DILMA


Lula discursa em frente ao Estaleiro Mauá - Foto: Alex Ramos/OSG

Na maior cara de pau como se o seu governo e o de Dilma não tivessem nenhuma responsabilidade pela roubalheira na Petrobras, Lula participou na manhã de ontem (25) do protesto dos metalúrgicos demitidos do setor naval em frente à sede do Estaleiro Mauá, em Niterói.

“É importante a gente discutir o que está acontecendo na Petrobras, na indústria naval. Quanto mais difícil estiver a situação econômica do país, mais temos que discutir nossos problemas. Eu já vivi o desemprego, levantei cedo para chorar na porta da fábrica. Estou aqui para dizer que o Brasil e o povo não merecem o que está passando”, declarou Lula para os cerca de quatro mil manifestantes.

E como era de se esperar, o ex-presidente não perdeu tempo para criticar as ações da Operação Lava Jato.

“Todos que estão aqui hoje, não têm nada contra apuração e investigação sobre roubos na Petrobras. Os que roubaram têm de ir presos mesmo. O que não pode é prejudicar inocente. Tem gente que pegou dinheiro, fez delação e está em liberdade. O Trabalhador humilde não pode pagar o preço. Caindo a Petrobras, cairão milhares de pequenas e médias indústrias e o desemprego aumentará”, disse.

De fato, os trabalhadores não mereciam ter sido prejudicados pela roubalheira na Petrobras. Mas Lula bem que poderia ter aproveitado a ocasião para pedir também desculpas aos quatro mil demitidos presentes. Afinal, os roubos homéricos na estatal petrolífera (que já foi orgulho nacional) começaram durante o seu governo e tiveram continuidade na gestão de sua sucessora, Dilma Rousseff.

Querer insinuar que a Lava-Jato é culpada pelas demissões dos funcionários da Petrobras e dos metalúrgicos navais é a maior canalhice política que alguém já pode ter visto em todos os tempos!



Cerca de quatro mil pessoas participaram do protesto em frente ao Estaleiro Mauá 
Foto: Evelen Gouvêa/OFlu

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

GPP APONTA EMPATE TÉCNICO ENTRE NANCI, MULIM E DEJORGE




Encomenda pelo jornal O São Gonçalo e divulgada nesta quinta-feira (25), pesquisa do Instituto GPP aponta empate técnico entre três candidatos a prefeito de São Gonçalo: José Luiz Nanci, Neilton Mulim e Dejorge Patrício. A margem de erro é 4%, para mais ou para menos.

Confira os números:

José Luiz Nanci (PPS) – 12,9%

Neilton Mulim (PR) – 11,9%

Dejorge Patrício (PRB) – 10,8%

Dílson Drumond (PSDB) – 6,9%

Brizola Neto (PDT) – 6,3%

Diego São Paio (Rede) – 4,8%

Marlos Costa (PSB) – 2,2%

Prof. Josemar (PSOL) – 1,8%

Dayse Oliveira (PSTU) – 1,0%

Brancos/Nulos – 21%

Não sabe/Não respondeu – 19,6%

Mulim é o único candidato mais conhecido em todo o município

De acordo com o diretor do GPP, Francisco Guimarães, pelos números revelados pela pesquisa, o grande desafio do prefeito Neilton Mulim (PR) para se reeleger será conseguir melhorar a avaliação do seu governo perante o eleitorado.

“De todos os candidatos, ele é quem tem os votos melhores distribuídos por todas as regiões e é o mais conhecido entre os eleitores. O desafio dos outros candidatos é se tornarem conhecidos dos eleitores nesse curto espaço de campanha de 40 dias. Pela distribuição de suas intenções de votos, se nota que eles têm um perfil de vereador, com intenções de votos expressivas concentradas em determinada área e em outras são completamente desconhecidos”, avalia Francisco.

A pesquisa foi realizada nos dias 20 e 21 de agosto, com 600 eleitores, nas regiões São Gonçalo (Centro), Ipíiba, Monjolos e Neves/Sete Pontes, sendo registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número RJ-07841/2016.



quarta-feira, 24 de agosto de 2016

NANCI, MULIM E DRUMOND ESTÃO TECNICAMENTE EMPATADOS, DIZ PESQUISA ÁGORA



De acordo com a pesquisa do Instituto Ágora, publicada nesta quarta-feira (24) pelo jornal O Dia, três candidatos à Prefeitura de São Gonçalo estão tecnicamente empatados: José Luiz Nanci, Neilton Mulim e Dílson Drumond.

Confira os dados da pesquisa:

José Luiz Nanci (PPS): 19,1%

Neilton Mulim (PR): 16,3%

Dílson Drumond (PSDB): 14,6%

Dejorge Patrício (PRB): 12,6%

Brizola Neto (PDT): 5,6%

Diego São Paio (Rede): 4,6%

Professor Josemar (PSOL): 2,4%

Marlos Costa (PSB): 1,5%

Dayse Oliveira (PSTU): 0,2%

Brancos/nulos: 14%

Não sabe: 9%

Rejeição dos candidatos

A matéria do jornal não publicou a rejeição de todos os candidatos, destacou apenas de três: Neilton Mulim (71%), Brizola Neto (11%) e José Luiz Nanci (7%).

Segundo a pesquisa, Mulin é rejeitado entre eleitores de todos os níveis de escolaridade, em especial entre os eleitores com nível superior (43%).

A gestão de Mulim também foi reprovada pela maioria dos eleitores de São Gonçalo. De acordo com o levantamento, 57% dos entrevistados afirmaram que a cidade está pior hoje do que há quatro anos, quando Mulin se elegeu prefeito. Apenas 9% acreditam que a cidade melhorou.

A Segurança Pública foi considerada o maior problema de São Gonçalo por 46% dos entrevistados. Em seguida, vem o Saneamento Básico apontado como um dos principais problemas da cidade por 15%. Depois estão Saúde e Educação, com 7% e 6%, respectivamente. Do total de entrevistas, 61% considera a prefeitura ruim ou péssima.

Registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número RJ-07148/216, a pesquisa Ágora ouviu 500 pessoas entre os dias 16 e 18 de agosto.

Fonte: O Dia


PARTIDOS DE ESQUERDA MINGUAM NAS ELEIÇÕES DE 2016 EM SÃO GONÇALO



Caiu significativamente o número de candidatos dos partidos considerados de esquerda nas eleições de 2016 em São Gonçalo. É o que mostra o comparativo que o Território Gonçalense fez em relação às eleições de 2012.

O PC do B, por exemplo, em 2012, tinha 53 candidatos. Agora, só tem seis. O PT diminuiu de 44 para 14.  O PDT caiu de 54 para 21. O PSOL reduziu de 39 para 30.  E o PCB não vem com nenhum candidato nestas eleições. Já o PSTU, manteve o mesmo número.

Na outra ponta, o número de candidatos em alguns partidos considerados mais à direita cresceu abundantemente nas eleições de 2016: PPL, PRTB, PSL, PTC, PMN e PT do B.

E para não dizer que não houve nenhuma debandada em partidos da direita, o PSC diminuiu de 36 para 3, e o PRP, de 41 para 2. Todavia, com certeza, os antigos filiados não migraram para os partidos de esquerda.

E os novatos PMB e REDE estão estreando nestas eleições municipais com um número bem significativo de candidatos: 41 e 43, respectivamente.

Mas vale ressaltar que o partido de Marina Silva não pode ser classificado como de esquerda. Segunda a ex-senadora, a Rede é um partido diferente de tudo que está ai. Será mesmo? Vale destacar que em algumas cidades, a legenda está aliada ao DEM e, em outras, com o PSOL. É isso que ela chama de diferente? Tá mais para contradição. Afinal, ela disse que iria fazer uma nova política.

Confira abaixo o levantamento que o Território Gonçalense fez do número de candidatos dos partidos nas eleições gonçalenses de 2012 e agora nas eleições de 2016.


Partido
2012
2016
PDT
54
21
PCdoB
53
6
PSB
48
33
PT
44
14
PHS
44
1
DEM
43
31
PP
43
41
PPS
42
42
PRB
41
41
PRP
41
2
PR
39
31
PSDB
39
30
PSOL
39
30
PTN
39
40
PSD
37
25
PSC
36
3
PMDB
28
11
PT do B
17
34
PTB
16
11
PRTB
15
41
PSDC
14
6
PMN
12
42
PV
11
9
PSL
7
25
PSTU
4
4
PPL
3
30
PCB
2
-
PTC
1
12
REDE
-
43
PMB

41
SD

17
PROS

16
TOTAL
812
733





terça-feira, 23 de agosto de 2016

FACÇÃO CRIMINOSA PROÍBE ASSALTOS EM COMUNIDADES DE SÃO GONÇALO


Trecho de cartaz específica em quais bairros e o que 'é proibido' roubar em São Gonçalo

Da BBC Brasil:

Mochila na frente do corpo, homens escoltando mulheres até o ponto de ônibus e nada de usar celulares na rua. Essa é a rotina de muitos moradores de diferentes comunidades do município de São Gonçalo, no Rio de Janeiro, para evitar os constantes assaltos na região.

Em meados de junho, porém, cartazes começaram a ser colados em postes com uma nova "lei" para o local. A mensagem, atribuída à facção criminosa Comando Vermelho - que comanda o tráfico de drogas na região - proíbe assaltos aos moradores de São Gonçalo.

"A partir dessa data 06/07/2016 quem for pego roubando na região será punido severamente", diz um trecho do texto. O aviso prossegue com a ameaça: "Se matar inocente vai pagar com a vida."

Os autores da mensagem e os responsáveis pela sua divulgação não foram identificados.

Os cartazes foram colados em postes e muros de áreas de grande circulação de pessoas da Vila Candoza, Morro da Dita e Complexo do Anaia, todos em São Gonçalo. As mensagens foram espalhadas até mesmo dentro de uma escola pública e de estabelecimentos comerciais.

Uma professora que trabalha no local e pediu para não ser identificada afirmou à BBC Brasil que não sabe dizer quem colou as mensagens, mas afirma que a situação preocupou os funcionários. "De qualquer forma, o tráfico influencia os alunos", afirma ela.

Moradores ouvidos pela reportagem disseram que a impressão é de que o número de assaltos teve uma leve queda logo após o aparecimento dos cartazes, mas logo voltou a ser uma rotina no bairro. Há novos relatos de roubos de veículos.

O comando da Polícia Militar que faz o patrulhamento na região de São Gonçalo afirmou o bairro de Anaia recebeu reforço policial após um mapeamento da criminalidade no local.

Um leitor de um site de São Gonçalo comentou que a notícia não traz novidade: "A notícia não é novidade, isso existe desde quando eu era criança. Alguns ladrões levavam tiro nas mãos por roubar na comunidade onde morava, reincidência era morte, existia uma série de regras. O que está acontecendo hoje em dia é que com avanço da tecnologia móvel e da conexão coletiva, todo mundo é um repórter individual".

Segundo uma leitora do Ceará, o fenômeno não é exclusivo do Rio de Janeiro. "Aqui em Fortaleza, apareceram avisos assim em várias comunidades. E eu bem eu vou me mudar para uma comunidade. Preciso de segurança".

Outro leitor concluiu: "Fica o recado para o sétimo batalhão! "Quem não dá assistência abre concorrência".

Cartazes foram espalhados com mensagens proibindo roubos também em favelas do Rio

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

DIEGO SÃO PAIO, PROF. JOSEMAR E MULIM SÃO OS CANDIDATOS QUE MAIS TIVERAM CRESCIMENTO PATRIMONIAL, NOS ÚLTIMOS QUATRO ANOS



Com base nos bens declarados pelos candidatos nas eleições de 2012, 2014 e 2016, divulgados no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o Território Gonçalense fez um levantamento sobre a evolução patrimonial dos prefeitáveis de São Gonçalo.

Em quatro anos, três candidatos tiveram um crescimento patrimonial expressivo: Diego São Paio (1.727%), Professor Josemar (533%) e o prefeito Neilton Mulim (285%).

Entretanto, vale destacar que, embora a Justiça Eleitoral não exija a divulgação de valores atualizados dos imóveis, alguns candidatos atualizaram o valor de seus imóveis em relação à 2012, entre eles, Marlos Costa (PSB), Prof. Josemar (PSOL) e o prefeito Neilton Mulim (PR).

Já os imóveis do candidato José Luiz Nanci (PPS), é possível observar que foram declarados com valores bem abaixo do mercado.

Quanto ao candidato da Rede, Diego São Paio, em 2012, ele declarou apenas um automóvel. Agora, declarou aplicações e valores depositados em bancos.

Na outra ponta, Dílson Drumond (PSDB) e Brizola Neto (PDT) empobreceram. Enquanto os bens de Drumond reduziram em relação aos declarados em 2014, quando ele foi candidato a deputado federal; os do neto de Leonel Brizola, da mesma época para cá, zeraram.

Dejorge Patrício (PRB) e Dayse Oliveira (PSTU) não declararam bens nem em 2012 nem agora.

Confira abaixo a evolução patrimonial dos candidatos, de 2012 e 2014 para cá:

Clique nas imagens para ampliá-las

Diego São Paio (REDE)

Bens declarados nas eleições de 2012


Bens declarados nas eleições de 2016

 

Prof. Josemar (PSOL)

Bens declarados nas eleições de 2012


Bens declarados nas eleições de 2016



Neilton Mulim (PR)

Bens declarados nas eleições de 2012


Bens declarados nas eleições de 2016



Marlos Costa (PSB)


Bens declarados nas eleições de 2012 
 


 Bens declarados nas eleições de 2016


José Luiz Nanci (PPS)

Bens declarados nas eleições de 2014 



Bens declarados nas eleições de 2016



Dilson Drumond (PSDB)

Bens declarados nas eleições de 2014


Bens declarados nas eleições de 2016


Brizola Neto (PDT)

Bens declarados nas eleições de 2014 


Nas eleições de 2016, Brizola Neto não declarou bens


Confira aqui os bens declarados dos candidatos nas eleições de 2012

Confira aqui os bens declarados dos candidatos nas eleições de 2014

Confira aqui os bens declarados dos candidatos nas eleições de 2016


As mais lidas da semana do TG

Cadastre Seu Email