Últimos Posts

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

TERRITÓRIO GONÇALENSE ENTREVISTA DEJORGE PATRÍCIO, O CANDIDATO A PREFEITO DO PRB



Encerrando a série de entrevistas do Território Gonçalense com os prefeitáveis de São Gonçalo - iniciada na semana passada em virtude dos 126 anos de emancipação política e administrativa do município -, publicamos, agora, a última, com o candidato a prefeito pelo PRB, Dejorge Patrício.

Quero deixar registrado aqui o nosso agradecimento ao candidato pela atenção dada ao blog e aos eleitores gonçalenses, após um post nosso publicado na última segunda-feira (26/09). Ver aqui.

Um problema no domínio do e-mail enviado pela assessoria do candidato foi a causa de a entrevista não ter sido publicada na semana passada, quando se deu, de fato, a comemoração do aniversário da cidade (22/09).

Confira agora, abaixo, as respostas do prefeitável às nossas indagações sobre a realidade presente e futura de São Gonçalo:

VAGNER ROSA - São Gonçalo acabou de completar 126 anos de emancipação política. Em sua opinião, o que o município já poderia ter conquistado durante esse tempo? Em que está mais atrasado?

DEJORGE PATRÍCIO - Acredito que o município poderia ter mais ganhos sociais. A população ainda é muito pobre, com uma população muito sofrida. Esse é o ponto em que nos vemos mais atrasados.

São Gonçalo não buscou crescimento para todos, apenas para alguns poucos.

VAGNER ROSA - O que o senhor mais gosta e não gosta em São Gonçalo?

DEJORGE PATRÍCIO - O que mais amo na minha cidade é a alegria das pessoas mesmo vivendo em completo abandono.

Jogo meu futebol aos finais de semana, caminho sempre por toda a cidade e a alegria das pessoas mexe comigo.

O que menos gosto é de ainda ver algumas pessoas desonestas tentando se dar bem sobre os mais pobres. Isso não é exatamente algo da cidade, mas faz parte do dia-a-dia.

VAGNER ROSA - Lamentavelmente, é notável um forte sentimento de baixa autoestima em muitos gonçalenses em relação à cidade. É comum ouvir desses que só estão  esperando melhorar de vida para deixar a cidade de vez.  Como o senhor avalia esse fato negativo  e o que pode ser feito para elevar a autoestima da população gonçalense?

DEJORGE PATRÍCIO - Acho que a principal ferramenta pra melhorar a autoestima do cidadão é fazer a cidade evoluir. Educação, saúde, saneamento, lazer, cultura e outras coisas.

O que muitos buscam fora de São Gonçalo é qualidade de vida e isso está diretamente ligado aos serviços que a cidade oferece.

VAGNER ROSA - Com 70% dos recursos provenientes de repasses federal e estadual, e apenas 30% de receita própria; caso seja eleito, como o senhor pretende governar e cumprir suas promessas diante de uma realidade economicamente tão adversa - grave crise econômica no país, estado falido e queda de arrecadação dos impostos municipais?

DEJORGE PATRÍCIO - A arrecadação é um problema sério, mas o uso do dinheiro público é um problema ainda maior.

Quando gastamos milhões em contratos que não geram nenhum benefício deixamos de ter uma administração preocupada com a população.

O que o cidadão prefere, um teatro para 200 pessoas e sem ar-condicionado ou um PSF equipado e com remédios?

O que o cidadão prefere, professores bem remunerados ou dúzias de ovos com preço de ouro?

Teremos dificuldades, mas vamos captar recursos com a ajuda da bancada do meu partido, o PRB, e com o Ministro do Desenvolvimento, Marcos Pereira. E, junto a isso, vamos revisar e economizar ao máximo em todos os contratos públicos. A prioridade tem que ser tratada como prioridade.

VAGNER ROSA - Que presente especial de aniversário o senhor daria para São Gonçalo?

DEJORGE PATRÍCIO - Uma administração honesta e preocupada com a população, com saúde decente, educação de qualidade e melhorias na vida das pessoas.

Leia também:










OAB-SG PROMOVE DEBATE COM VICE-PREFEITOS NESTA QUINTA-FEIRA (29)


Arte: Divulgação - Rádio Aliança FM

Em parceria  com o Sindicato dos Servidores Públicos Efetivos (SINDSPEF) e a Rádio Aliança FM, a OAB 8ª Subseção de São Gonçalo promove nesta quinta-feira (29), a partir da 20 horas, um Debate com os vice-prefeitos das eleições municipais de São Gonçalo.

O debate poderá ser acompanhado através da Rádio Difusora Aliança FM em 98,7 FM para parte da cidade de São Gonçalo, pelo aplicativo no Android (Google Play ou Play Store) digitando radiodifusoraalianca, e pelo site www.radioaliancafm.org.


ASSISTA AO DEBATE DO PORTAL G1 COM CANDIDATOS À PREFEITURA DE SÃO GONÇALO



O assunto que tomou conta ontem (27/09) das redes sociais e das conversas pelos quatro cantos da cidade foi o caso do recolhimento do jornal Extra envolvendo o nome do candidato a vereador Eduardo Gordo.

Entretanto, ontem, também, aconteceu um outro fato importante dentro do espectro político gonçalense: o Debate do Portal G1 com os candidatos à Prefeitura de São Gonçalo.

Dos nove candidatos, só seis foram convidados (de partidos ou coligações que tenham 10 ou mais deputados federais, como prevê a lei eleitoral): Brizola Neto (PDT), Dejorge Patrício (PRB), Dilson Drumond (PSDB), José Luiz Nanci (PPS), Marlos Costa (PSB) e Neilton Mulim (PR).

No entanto, dos seis convidados, dois não compareceram: Brizola Neto e José Luiz Nanci.

Transporte, saneamento básico, limpeza urbana, habitação, segurança pública, impostos, saúde, conservação e infraestrutura foram os temas abordados no debate.

Assista aos quatro blocos do debate  AQUI.




terça-feira, 27 de setembro de 2016

JORNAL NACIONAL FALA DOS RECOLHIMENTOS DOS JORNAIS EXTRA E O FLUMINENSE COM DENÚNCIAS CONTRA EDUARDO GORDO



A edição do Jornal Nacional desta terça-feira (27/09) deu destaque ao caso dos recolhimentos dos jornais Extra e O Fluminense com denúncias contra o candidato a vereador de São Gonçalo, Aristeu Eduardo Teixeira (PMDB) - mais conhecido como Gordo.

Assista a matéria AQUI.

Abaixo, trechos das notas de repúdio da ANJ e ABRAJI:

                                     



EDUARDO GORDO SERÁ EXPULSO DO PMDB SE FICAR COMPROVADO SEU ENVOLVIMENTO NA FRAUDE DO SUS, DIZ GRAÇA MATOS



Presidente do PMDB de São Gonçalo e vice-candidata à prefeitura na chapa de Neilton Mulim, Graça Matos, disse nesta terça-feira (27) ao jornal Extra que o candidato a vereador Aristeu Eduardo Teixeira (PMDB), conhecido como Gordo, será expulso do partido se ficar comprovada a partipação dele no esquema de desvio de recursos da Saúde.

- É um caso isolado, envolvendo um candidato do partido. Se ficar comprovado, o PMDB vai tomar as providências e até expulsá-lo -, afirmou Graça, através de sua assessoria de imprensa.

Gordo foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por integrar a quadrilha que falsificava guias para receber verba do SUS por serviços nunca prestados. O ex-vereador é acusado de ter sido beneficiado com R$ 57 mil no esquema. O prejuízo aos cofres públicos ultrapassaria R$ 35 milhões.

Leia também:



JORNAL EXTRA É RECOLHIDO DAS BANCAS EM SG PARA ESCONDER DENÚNCIA CONTRA EDUARDO GORDO



Do Extra:

Nesta madrugada, um grupo de 30 homens esteve em pontos de distribuição do jornal Extra para recolher o suplemento São Gonçalo, que trazia na capa denuncia do Ministério Publico Federal contra o ex-presidente da Câmara, Eduardo Gordo. Ele é acusado de fraudes na saúde que somam 35 milhões e é candidato a vereador pelo PMDB.

Apesar de o suplemento não poder ser vendido separadamente, os homens levaram os cadernos. Em respeito aos leitores, o Extra publica a seguir a reportagem que o grupo tinha interesse em esconder:

LEIA A REPORTAGEM:

O candidato a vereador e ex-presidente da Câmara de São Gonçalo Aristeo Eduardo Teixeira da Silveira (PMDB), conhecido como Eduardo Gordo, foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro por desvio de recursos da Saúde no município.

Segundo o MPF, ele e três empresários faziam parte de um esquema de falsificação de guias para receber verba do SUS por serviços nunca prestados. O ex-vereador teria recebido um total de R$ 57 mil, em três ocasiões. Eduardo Gordo já havia sido denunciado pelo Ministério Público Estadual. O filho do político, Aristeu Raphael Lima da Silveira, também foi acusado de receber em sua conta propina destinada ao pai.

O grupo foi alvo de Operação da PF em julho de 2015. Na ação, o então vereador Amarildo Aguiar foi preso. Ele continua na cadeia.

Ainda de acordo com o MPF, apenas no esquema envolvendo as três clínicas citadas na denúncia — que hoje estão fechadas —, o prejuízo aos cofres públicos foi de R$ 566 mil, mas o desvio total ultrapassaria R$ 35 milhões. As fraudes aconteceram em outubro e novembro de 2005. Os denunciados vão responder por peculato, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.

Eduardo Gordo disse que não vai se manifestar sobre o caso já que ainda não foi notificado pelo MPF. Sobre sua candidatura, ele afirmou que continuará na campanha por um lugar na Câmara.

Segundo o MPF, a quadrilha da qual ele faria parte falsificava guias de serviços de saúde com dados fictícios de pacientes que não existiam e simulavam atendimentos que seriam cobrados do SUS. A Secretaria municipal de Saúde, na época, era responsável por conferir a prestação de contas dos prestadores de serviço conveniados. O ex-vereador atuava nesta função. Conforme a denúncia, ele usava o cargo para constranger agentes públicos a aprovarem o pagamento integral, agindo como defensor dos conveniados. A prefeitura disse que não vai se manifestar já que a fraude aconteceu em governo anterior.

                           


segunda-feira, 26 de setembro de 2016

PORTAL G1 PROMOVE DEBATE NESTA TERÇA-FEIRA COM CANDIDATOS À PREFEITURA DE SÃO GONÇALO



Direto dos estúdios da TV Globo, o Portal G1 promoverá nesta terça-feira (27/09), a partir das 16 horas, um debate entre os candidatos à Prefeitura de São Gonçalo.

Nesta segunda feira (26), o G1 divulgou as entrevistas em vídeo (10 minutos cada) realizadas com oito prefeitáveis gonçalenses.  José Luiz Nanci (PPS) cancelou a sua por motivo de problema de saúde.

Assista as entrevistas AQUI.



DEJORGE PATRÍCIO, O TG AINDA ESTÁ AGUARDANDO SUAS RESPOSTAS. É IMPORTANTE QUE OS GONÇALENSES CONHEÇAM MAIS SEU CONTEÚDO POLÍTICO



Da série de entrevistas publicadas pelo Território Gonçalense com os candidatos à Prefeitura de São Gonçalo, na semana de aniversário do município (22/09), Dejorge Patrício foi o único que não enviou suas respostas até o presente momento.

As cinco perguntas (que foram feitas igualmente para todos os prefeitáveis) foram enviadas para o candidato no dia 15 de setembro. No dia 20, enviamos outro e-mail lembrando a sua assessoria que o prazo para o envio das respostas terminaria no dia seguinte, 21. No entanto, o email retornou com problemas no domínio.

Então, na última sexta-feira (23), ligamos para o assessor de imprensa de Dejorge, estendendo o prazo para o envio das respostas para ontem (25), último dia da semana de aniversário da cidade. Que poderiam enviar a qualquer hora, que publicaríamos ontem mesmo. Mas ele disse que enviaria na sexta-feira mesmo.

Pois bem. Passou sexta, sábado e domingo. E, até agora, nada.

Qual será a dificuldade do candidato?

De qualquer forma, o espaço aqui continua à disposição do candidato. A hora que ele quiser enviar as respostas, publicaremos sua entrevista. Penso ser importante os gonçalenses conhecerem seu posicionamento sobre às nossas indagações.

Afinal, ele pretende ser o prefeito de São Gonçalo. Nada mais justo que conheçamos seus pensamentos sobre determinadas questões ligadas à cidade. Que possamos conhecer mais seu conteúdo político, não é mesmo?

Confira as perguntas enviadas para o Dejorge Patrício e, mais abaixo, os links das entrevistas dos oito prefeitáveis publicadas na semana passada:

1) São Gonçalo está completando 126 anos de emancipação política. Em sua opinião, o que o município já poderia ter conquistado durante esse tempo? Em que está mais atrasado?

2) O que o senhor mais gosta e não gosta em São Gonçalo?

3) Lamentavelmente, é notável um forte sentimento de baixa autoestima em muitos gonçalenses em relação à cidade. É comum ouvir desses que só estão  esperando melhorar de vida para deixar a cidade de vez.  Como o senhor avalia esse fato negativo  e o que pode ser feito para elevar a autoestima da população gonçalense?

4) Com 70% dos recursos provenientes de repasses federal e estadual, e apenas 30% de receita própria; caso seja eleito, como o senhor pretende governar e cumprir suas promessas diante de uma realidade economicamente tão adversa - grave crise econômica no país, estado falido e queda de arrecadação dos impostos municipais?

5) Que presente especial de aniversário o senhor daria para São Gonçalo?

Entrevistas publicadas na semana passada:









domingo, 25 de setembro de 2016

BRIZOLA NETO LIDERA. DEJORGE, NANCI E MULIM ESTÃO EMPATADOS EM SEGUNDO LUGAR, DIZ PESQUISA RM MARIATH



Divulgada neste domingo (25/09) pelo jornal O Dia, pesquisa do Instituto RM Mariath aponta a liderança de Brizola Neto (16%) na disputa à Prefeitura de São Gonçalo. Em segundo lugar, empatados tecnicamente, estão os candidatos Dejorge Patrício (13%), José Luiz Nanci (10%) e o prefeito Neilton Mulim (9%). A margem de erro é de quatro pontos percentuais, para mais ou para menos, com grau de confiança de 95%.

Confira a pesquisa completa:

Brizola Neto (PDT) - 16%

Dejorge Patrício (PRB) - 13%

José Luiz Nanci (PPS) - 10%

Neilton Mulim (PR) - 9%

Dilson Drumond (PSDB) - 7,5%

Diego São Paio (Rede) - 5%

Marlos Costa (PSB) - 3,5%

Prof. Josemar (PSOL) e Dayse Oliveira (PSTU) não pontuaram.

Brancos, nulos e indecisos - 36%

A pesquisa ouviu 600 pessoas no dia 18 de setembro e está registrada no TRE com o número RJ-06870/2016

                                       


Fonte: O Dia

sábado, 24 de setembro de 2016

PESQUISA APONTA EMPATE TÉCNICO ENTRE BRIZOLA NETO, NANCI E MULIM



Pesquisa eleitoral do Instituto Brasileiro de Pesquisa Social (IBPS), divulgada na última quinta-feira (22/09), aponta empate técnico entre os seguintes candidatos à Prefeitura de São Gonçalo: Brizola Neto (13,1%), José Luiz Nanci (12,8%) e Neilton Mulim (11,4%). A margem de erro é de 2,95% para mais ou para menos.

Confira a pesquisa completa:

Brizola Neto (PDT) - 13,1%

José Luiz Nanci (PPS) - 12,8%

Neilton Mulim (PR) - 11,4%

Dejorge Patrício (PRB) - 9,6%

Dilson Drumond (PSDB) - 7,2%

Diego São Paio (REDE) - 4,8%

Marlos Costa (PSB) - 3,5%

Prof. Josemar (PSOL) - 1,7%

Dayse Oliveira (PSTU) - 0,8%

Brancos/Nulos - 21%

Indecisos - 12,8%

Não responderam - 1,2%


Registrada no TSE sob o número RJ-03516/2016, a pesquisa do IBPS foi realizada entre os dias 15 e 16 de setembro. 1.100 pessoas foram entrevistadas.


sexta-feira, 23 de setembro de 2016

TERRITÓRIO GONÇALENSE ENTREVISTA NEILTON MULIM, O CANDIDATO À REELEIÇÃO DA PREFEITURA DE SÃO GONÇALO



Ontem (22/09), o município de São Gonçalo completou 126 anos de emancipação política e administrativa. E como, este ano, a importante data coincide com a campanha das eleições municipais - momento importantíssimo para pensarmos e debatermos a realidade presente e futura da cidade -, o Território Gonçalense quer saber o que pensam os candidatos à Prefeitura sobre a realidade gonçalense.

Confira abaixo as respostas do prefeito e candidato à reeleição pelo PR, Neilton Mulim, às nossas indagações:

VAGNER ROSA -  São Gonçalo acaba de completar 126 anos de emancipação política. Em sua opinião, o que o município já poderia ter conquistado durante esse tempo? Em que está mais atrasado?

NEILTON MULIM - Em 122 anos São Gonçalo só tinha duas unidades de Urgência e Emergência. Em menos de 4 anos, instalamos mais duas: uma UMPA no Pacheco e outra em Nova Cidade. Fizemos em menos de 4 anos o que meus antecessores levaram 122. Além disso, estamos reabrindo o SPA Drº Zerbini, abandonado na gestão Panisset, e também reformando e ampliando os  PAMs Neves e Alcântara. Fizemos o Centro de Diagnóstico por Imagem, que antes só tinha no Rio de Janeiro e criamos toda a uma rede de assistência às gestantes antes, durante e depois do parto com a reestruturação da maternidade Luiz Palmier. Ou seja, é possível avançar quando não há descontinuidade. Claro que ainda há muito a ser feito, mas as conquistas dos últimos 4 anos não podem ser interrompidas, por isso peço a chance aos gonçalenses para continuarmos avançando não só na saúde, mas em todas as outras áreas.

VAGNER ROSA - O que o senhor mais gosta e não gosta em São Gonçalo?

NEILTON MULIM - O melhor de São Gonçalo com certeza é esse povo trabalhador que faz a roda da nossa economia girar. Sou nascido e criado aqui e sei muito bem o que é viver numa cidade sem recursos e com problemas históricos de infraestrutura e ocupação irregular. Mas não é nada diferente de outras grandes cidades metropolitanas. Nosso grande desafio é fazer com que as pessoas vivam melhor dentro da própria cidade, que encontrem aqui o que buscam fora, como saúde especializada, empregos, transporte, lazer e diversão.    

VAGNER ROSA - Lamentavelmente, é notável um forte sentimento de baixa autoestima em muitos gonçalenses em relação à cidade. É comum ouvir desses que só estão  esperando melhorar de vida para deixar a cidade de vez.  Como o senhor avalia esse fato negativo  e o que pode ser feito para elevar a autoestima da população gonçalense?

NEILTON MULIM - A insatisfação é um reflexo do momento sócio-econômico que o País atravessa não só São Gonçalo. Também tem um desânimo geral com toda a classe política. Em 3 anos e meio conseguimos avançar em várias áreas, especialmente na saúde. Vamos continuar investindo para melhorar a vida da população. Neste primeiro momento priorizamos a saúde, que estava um casos, agora além de avançar nessa área com a criação de oito Clínicas da Família para descentralizar o atendimento nas unidades de urgência e emergência, e vamos concentrar esforços em áreas como saneamento, educação e mobilidade urbana. Só com investimentos melhorarmos a qualidade de vida das pessoas e consequentemente devolvemos o orgulho dos gonçalenses de viverem aqui.        

VAGNER ROSA - Com 70% dos recursos provenientes de repasses federal e estadual, e apenas 30% de receita própria; caso seja reeleito, como o senhor pretende governar e cumprir suas promessas diante de uma realidade economicamente tão adversa - grave crise econômica no país, estado falido e queda de arrecadação dos impostos municipais?

NEILTON MULIM - Acho que a aliança que formei nesta eleição, tendo o partido que governa o estado e o Brasil na minha chapa, representada pela Graça Matos, vai ajudar a gente a trazer mais parcerias dos governos Federal e Estadual. Porque não tem como trabalhar sozinho. E quem diz que vai resolver questões como transporte e segurança com um passe de mágica não está sendo honesto com o eleitor. É preciso unir para avançar.

VAGNER ROSA - Que presente especial de aniversário o senhor daria para São Gonçalo?

NEILTON MULIM - Nosso presente já estamos garantindo com todas as melhorias na saúde, ampliação da rede de atendimento a Mulher os Espaços Cegonha, Rosa e Mãe Canguru, saímos de 80 para cerca de 500 partos mês, além da UMPA do Pacheco e agora a de Nova Cidade. Também tem o Zerbini, prometido na gestão da antiga prefeita Panisset e que vai ser entregue agora em nossa gestão. Fizemos um Centro de Diagnóstico por Imagem que agora serve de modelo para Niterói e estamos concluindo a obra do primeiro Teatro Municipal, que vai sediar grandes espetáculos. Além da Via Binário e dos 110 quilômetros de obras de drenagem e pavimentação, um passo importante para melhoria do trânsito na região do Alcântara. Minha satisfação é conseguir concluir esse projetos e avançar ainda mais.  

Leia também:










As mais lidas da semana do TG

Cadastre Seu Email